terça-feira , 21 novembro 2017
Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Início / Notícias / Na CPI da Funai, Ministro da Defesa Aldo Rebelo confirma interferência de ONGs estrangeiras
Direito Agrário

Na CPI da Funai, Ministro da Defesa Aldo Rebelo confirma interferência de ONGs estrangeiras

“Em audiência da CPI da Funai/Incra nesta quarta-feira, 30, o ministro da Defesa, Aldo Rebelo, denunciou o trabalho de ONGs estrangeiras que atuam junto à causa indígena para desestabilizar os interesses brasileiros. ‘Potências mundiais usam a causa indígena e ambiental, que são justas, para defender interesses econômicos, uma agenda de interferência’, apontou.

Segundo Rebelo, setores da antropologia e correntes religiosas estão construindo um abismo na sociedade, o que inclui a disseminação de relatos falsos para imprensa internacional a fim de denegrir a imagem nacional.

‘Temos que reparar a injustiça com os índios de forma consequente para que não sejam manipulados por agentes internos e externos, por ONGs interesseiras ou por agentes do próprio Estado, que se valem do seu sofrimento. Essas instituições doutrinam que brancos, fazendeiros e militares são inimigos. É uma campanha para desconstruir a relação e criar um abismo com os índios’, pontuou o ministro, que fez questão de frisar que não são todas as organizações que agem assim, muitas atuando de forma nobre e justa.

O ministro compartilhou um trabalho do tempo em que era deputado sobre laudos fraudulentos, deslocamentos propositais de índios, inclusive do exterior, e a falsificação de documentos e registros. E também criticou a assinatura pelo governo brasileiro de resoluções internacionais, como o caso da 169 da OIT. ‘Por que EUA, França, China e Rússia não assinaram? Ela é para causar confusão e não para dar proteção. Quem pensa na autonomia do seu país não assinou’, questionou Rebelo, que completou: ‘o vácuo e a omissão do estado estão sendo preenchidos’.

Ao fim da audiência, o presidente da CPI, deputado federal Alceu Moreira (PMDB/RS), defendeu um projeto que contemple os índios em todas esferas. ‘Um debate aberto, sem discurso encomendado, a fim de levar saúde, infraestrutura ou comprar terra legalmente, sem tirar dos proprietários de posse centenária’, arrematou”.

Fonte: Diário do Poder, 30/03/2016.

Confira a fala do Ministro Aldo Rebelo:

 Sobre a Convenção nº 169 da OIT, acesse:

  – Convenção n° 169 sobre povos indígenas e tribais e Resolução referente à ação da OIT (publicação da Organização Internacional do Trabalho. – Brasilia: OIT, 2011)

Leia também

A natureza jurídica da contribuição sindical rural após a reforma trabalhista

por Rogério Oliveira Anderson.   Prevista já na redação original da CLT, em 1943, e com …